Unoesc

Artes Visuais › Videira

Equipe

Subprojeto de ARTES VISUAIS

Coordenação: Professora Sueli Perazzoli Trindade
Supervisores: Elenise Shuler, Pedro R. Cavalheiro

(atuação em  Escolas de Videira e Fraiburgo)

PROJETO ENCERRADO

Sobre o projeto

Escolas Participantes
Escola Estadual de Educação Básica Adelina Regis – Videira
Escola Estadual de Educação Básica Gonçalves Dias – Fraiburgo.
 

Bolsistas
10 alunas do curso de Artes Visuais (licenciatura)


Proposta de Trabalho do Subprojeto

Objetivos do Subprojeto

Possibilitar aos alunos habilidades, atitudes e conhecimento por meio da arte, visando a imaginação, criatividade, estética e a identidade familiar, cultural e social, o gosto pela arte  e a utilização de materiais diferenciados que fizeram ou fazem parte de sua história.

Desenvolver habilidades e competências  utilizando o restauro com criatividade, na busca por novas criações, visando renovar e assegurar o comprometimento com o desenvolvimento sustentável no agir ecológico.

Promover o conhecimento da arte cênica no contexto histórico, social e cultural ejogos teatrais possibilitando o desenvolvimento de habilidades, competências e atitudes dos alunos por meio do teatro na escola.
 

Ações

Arte - Ação Inovadora
Descobrir-se na Assemblagem
Arte: Teatro na Escola

O subprojeto do curso de Artes visuais tem por finalidade desenvolver  habilidades, atitudes e conhecimento por meio da criatividade, utilizando a imaginação e a destreza manual para a construção de pontos importantes na identidade familiar, cultural e social, despertando no aluno o gosto pela arte ao utilizar materiais diferenciados que fizeram ou fazem parte de sua história.

A formação da identidade na adolescência vem sendo, na atualidade, moldada intensamente por fatores externos como cinema, televisão, internet. Entretanto, o fator principal está na iniciativa do aluno em unir todos esses fatores e desenvolver sua identidade para a vida. Esta atividade de vivência proporciona a troca de experiências entre alunos e professores, centralizando-se nas possibilidades de formação humana que a arte contemporânea oferece no espaço escolar.

A relevância está no fato de possibilitar  reflexão sobre o ensino da arte atual e no incentivo para a realização de práticas de ensino sobre uma arte inteiramente ligada à vida e ao cotidiano, ou seja, o que se está vivendo na arte contemporânea. Essa arte é um reflexo da sociedade, com suas preocupações, satisfações, desejos e sentimentos, por isso torna-se alvo de discussão e reflexão em salas de aula.

Ao fazer essa relação entre a arte e a vida, o professor  contribui para a construção de uma sociedade multicultural. Dessa maneira, a arte não deve ser vista somente como um momento de lazer e diversão.

Mudar essa realidade é tornar a arte significativa para os alunos, por meio de  interaççoes que envolvem a experiência de fazer , fruir e  refletir sobre a arte como objeto de conhecimento.

 É importante que os educandos consigam perceber a arte presente nas demais áreas do conhecimento. Assim, faz-se necessário que o professor compreenda e proporcione novas formas de linguagem para a sala de aula, como é o caso da assemblagem, que proporciona aos alunos a busca de sua história, de sua identidade, no intuito de compreender as produções artísticas por eles produzidas, assim possibilitando-lhes acesso e leituras das mais diversas formas e manifestações, nas quais surge a ressignificação do conhecimento na formação humana dos alunos.

Procura-se mostrar que a arte é muito mais que o conceito de algo belo. É a procura de novos limites interiores e exteriores, visuais e materiais. Hoje, estabelecer uma relação mais aberta à produção cultural, saber ler e interpretar os códigos presentes nas obras de arte, na televisão, na publicidade entre outros veículos de comunicação, se faz necessário para não nos tornarmos consumidores passivos, e para redimensionarmos nossa experiência no mundo e voltarmos nosso olhar sobre a realidade que nos cerca.

A arte como ação inovadora busca inserir o  contemporâneo em suas práticas educativas, mostrando sua relação com outras áreas, como é o caso da restauração de madeiras dentro dos conceitos de meio ambiente e sustentabilidade. A arte contemporânea tem se tornado uma ferramenta pedagógica própria para a fruição e reflexão. Os limites da arte mudaram: não há regras, materiais, métodos e técnicas que possam caracterizá-la.

A importância em se trabalhar com a arte contemporânea no contexto escolar  é porque  retrata o  cotidiano, a  vida, sobre as diferentes culturas e seus conflitos e, teoricamente, torna-se mais acessível para discussão entre os alunos, os quais, de certa maneira, percebem a arte mais próxima de suas vidas e, consequentemente, mais significativa.

É dentro deste contexto que buscamos desenvolver habilidades, competências e conhecimento nos alunos, utilizando o restauro com criatividade, na busca por novas criações, visando renovar e assegurar o comprometimento com o desenvolvimento sustentável no agir ecológico.

Dessa maneira, inserimos a arte na educação, como eixo prioritário para o desenvolvimento sustentável, focando a restauração de madeiras, buscando a construção cultural de novos padrões de convivência na sociedade e de interação com o meio ambiente. Assim, a arte pode ser analisada de acordo com as experiências realizadas e vivenciadas pelos alunos, tornando o conhecimento muito mais prazeroso, dando ênfase no processo e não no resultado, articulando o questionamento, a investigação, as descobertas e a continuidade, acreditando no desenvolvimento de trabalhos significativos tanto para os alunos quanto para os professores.

Vale enfatizar que o teatro na escola apresenta pontos relevantes na educação, pois o teatro possibilita a percepção dos traços da personalidade do aluno, seu comportamento individual e em grupo. Trabalhar com o teatro na sala de aula possibilita ao  aluno aprender a improvisar, desenvolve a oralidade e o vocabulário, a expressão corporal, a  relação com as pessoas, as habilidades para as artes plásticas (pintura corporal, confecção de figurino e montagem de cenário), oportuniza a pesquisa, trabalha o lado emocional, a cidadania, religiosidade, ética, sentimentos, interdisciplinaridade, incentiva a leitura, propicia o contato com obras clássicas, fábulas, reportagens; ajuda os alunos a desinibirem-se e adquirirem autoconfiança, desenvolve habilidades adormecidas, estimula a imaginação e a organização do pensamento. Portanto, vários são os pontos relevantes que o teatro possibilita na formação humana dos alunos.

" O PIBID na UNOESC possibilita aos acadêmicos (as) experiências estéticas, aprendizagens significativas e sensíveis, formando um elo de alegria, conquistas, entusiasmo, paixão, desafios, socialização e interação nas ações educativas, unindo todos na essência da sabedoria." Coordenadora Sueli Perazzoli Trindade

Atividades